A Morte Não Existe

Mensagens, depoimentos e informações sobre a história da Joyce

Arquivo para Mensagem da Joyce

3 de agosto. Hoje fazem 15 anos da passagem da Joyce.

3 de agosto. Hoje fazem 15 anos da passagem da Joyce.

A Morte não Existe

A Morte não Existe

Nos damos conta de quanta transformação tivemos em nossas vidas, e quanto nós também nos transformamos.

Na página 173 do livro encontrei o texto abaixo:

Fui para Abadiânia com minha amiga Bea (Lucia Beatriz Schneider), minha irmã de alma, pessoa maravilhosa que sempre me deu muita força, incentivo e até puxões de orelha quando eu questionava tudo o que estava acontecendo.

Fui para lá com a ideia de colocar em prática tudo o que já tinha aprendido. Não tinha mais nada para pedir às entidades de lá, somente agradecer e retribuir.

Então, durante os trabalhos utilizei mantras, orações e apliquei os símbolos que havia aprendido na cura quântica. Foi uma experiência incrível. Realmente eles funcionam e ajudam muito, principalmente quando a pessoa é receptiva e quer ajuda. Recebi até um agradecimento de um ser que foi socorrido e encaminhado para aprendizagem. Foi uma experiência arrepiante, mas sentia-me segura e amparada, naquele lugar, para praticar tudo o que já havia aprendido. Durante todos os anos que frequentei aquela casa, nunca tinha visualizado nada semelhante. Pude ver meu trabalho sendo realizado “ao vivo” e com resposta imediata. Foi um trabalho bem diferente de todos os outros e em todos os sentidos.

Foram três dias de muita gratificação. Eu sabia que estava no caminho certo e a Joyce estava lá para confirmar. (Eu a vi trabalhando e sorrindo para mim como um anjo).

Mas a conexão com minha filha continuava a desejar.

Certo dia, escrevi como se fosse lhe mandar uma carta:

Querida Joyce,

Não estou mais conseguindo captar as tuas ideias. Parece que se formou um bloqueio. Ajude-me a entender o que está acontecendo…

E a resposta veio imediatamente:

“Mãe,

É o teu processo de transformação. Muitas mudanças em ti, mas para melhor, viu! Se precisares de um tempo, não fique preocupada. Terás o tempo que for necessário, sem cobranças… A tua evolução é grande, portanto vais precisar de tempo para assimilar e trabalhar com esta nova realidade. 

Vai ser um trabalho gostoso, gratificante. 

Não te preocupes, tudo vai dar certo. 

Há uma grande transformação também em toda a família (o papi, a vó, o vô e a tia Lia). Imagina vários pêndulos se movendo em várias direções. Parece um pouco tumultuado, mas cada um encontrará o seu caminho, seu equilíbrio, sua paz interior e a partir daí, tudo será mais fácil. As confusões mentais não existirão mais será tudo limpo e transparente. 

Eu amo muito todos vocês. 

Joyce” (17 de julho de 2003)

Beijos, e fiquem na Luz!

Luiza

Anúncios

Aniversário da Joyce – e nova mensagem!

Na última quarta-feira, dia 9 de dezembro, a Joyce faria 29 anos.

Recebi esta mensagem, que agora compartilho com vocês:

A Morte não Existe

A Morte não Existe

“Há 29 anos eu nascia neste planeta. Depois de muito tempo eu voltava para resgatar alguns itens que ficaram em aberto. Junto entrelacei outras histórias que tinham relação comigo e as alinhavei para um futuro despertar.

Foi um período importante para mim e para quem comigo conviveu.
Apesar do curto período consegui fazer bastante. Não o bastante como gostaria, mas o suficiente. Muita coisa não depende só da gente. Depende do tempo de cada um envolvido…
O que realmente importa é que muitas sementes foram espalhadas. Muitas germinaram e outras ainda aguardam, pois ainda estão vivas.

De qualquer forma fiz o que tinha que ser feito.

Se para vocês meu tempo foi curto, saibam que para mim foi um piscar de olhos pois o nosso tempo aqui é diferente.

Não permaneçam na dor da perda pois não há perda. Tudo é ganho: de experiência, de aprendizado, de crescimento.

Sejam dignos de um dia voltarem para a sua casa verdadeira onde me encontro ou outra morada conforme sua história estelar.

Fiquem na Luz!
Joyce”

Beijos, Luiza

Aproveite a promoção da Amazon!

Apresentação1

Os sinais são manifestações do Cosmos para despertar ou orientar.

Nestes tempos de muitas mudanças lembrei-me desta pequena mensagem. Dá para refletir!

Sun Activity

Sun Activity

“Os sinais são manifestações do Cosmos para despertar ou orientar.

Eles nos são emitidos a todo o momento, nas pequenas e grandes decisões em nossas vidas. Devemos estar atentos sempre para que os percebamos. Eles podem vir através de sonhos, pensamentos, ideias, avisos, convites, etc.

Tudo tem um porquê, apesar de muitas vezes não entendermos. Através deles, nossas vidas poderão tomar um rumo muito deferente do planejado inicialmente. Portanto, está em nossas mãos a escolha de nossas atitudes. Poderemos aceitá-las ou não, pois não somos forçados a nada.

Para aceitá-la temos que ter desprendimento material e do ego.

Temos que nos sentir abertos, livres para aceitar o desconhecido, uma vez que não conhecemos o que poderá estar reservado para nós. Este é um desafio muito grande, pois estamos acostumados a planejar nosso futuro de tal modo que as coisas aconteçam como nós gostaríamos que acontecessem.

E quando isto não ocorre, perdemos completamente o rumo das coisas e questionamos: “Mas como pode ter acontecido tal coisa? Estava tudo tão bem elaborado. Isto é uma injustiça! Onde está a justiça Divina e a dos homens? Porque comigo? Eu não merecia isso. ” E assim vai…. Procuram-se explicações e não se obtém as respostas.

Não precisaríamos passar por tudo isso, se fossemos mais perspicazes, mais observadores, mais abertos. Quanto ensinamento passou por nós sem que nos déssemos conta? Quantos alertas nos foram dados, os quais interpretamos erroneamente? Quantos sinais nos foram emitidos que não vimos e não escutamos? Não paramos para refletir, pensar, analisar no porquê dos fatos.

Se alguém ou uma situação chegou até nosso conhecimento, tem alguma razão de ser. A resposta só poderá ser dada por cada um que estiver vivenciando o momento, porque ela está dentro de nós. A mesma situação poderá ter tantas respostas diferentes quanto o número de pessoas por ela vivenciadas. A individualidade deve ser preservada.

A manifestação e a execução devem vir de dentro, sem que o raciocínio interfira, deixando apenas que o sentimento se manifeste.

É quando agimos com o coração que o caminho surge à nossa frente, podendo ser trilhado com segurança, pois nos levará à nossa Casa Eterna. ”

Fiquem na Luz!

Beijos,

Luiza.

Nossa Missão é escalar a montanha! Joyce, em 24/10/2003

Em 24 de outubro de 2003 Joyce nos deu a seguinte mensagem:

A Morte não Existe

A Morte não Existe

“Nossa missão é escalar a montanha.

Lá em baixo nós crescemos, nos criamos, recebemos informações e conceitos. À medida que subimos, os conceitos, as informações e os objetivos de vida vão mudando. Escorregamos, caímos, nos machucamos, pois a escalada é árdua, mas nosso objetivo agora é chegar ao topo.

Lá está o Senhor da Sabedoria.

Nesta subida está a nossa escola, nosso aprendizado. Vamos nos modificando a cada passo e atualizando nossos ‘registros’ de consciência.

O que era importante antes, agora já não é mais. A carga vai aliviando. Ao invés de ficar cada vez mais pesada nossa subida, ela deve tornar-se leve como uma pluma, contrariando as leis da física. Tudo depende de nós, de aceitarmos as mudanças, de abrirmos nossos corações para sentimentos puramente nobres. Cada fardo pesado deve ser deixado pelo caminho e substituído por amor, tolerância, abnegação e fé.

Nesta caminhada não podemos levar nossos bens materiais, pois não daríamos muitos passos com eles já que são muito pesados. Precisamos deles para sobreviver e devemos levar o suficiente até chagarmos lá em cima, mas não podemos fazer disso uma prioridade em nossas vidas.

Enquanto que o amor, a consciência, a certeza de termos feito o que podíamos pelos outros e principalmente por nós mesmos, não pesam. Só nos dão alegria e satisfação.

Quanto mais bagagens leves carregarmos, antes chegaremos ao topo.

 E aí sim, tudo será festa! Ao lado do Pai, com a missão cumprida, beberemos do cálice da vida eterna.

Sem mais sofrimentos.

Joyce” 

Beijos, e fiquem na Luz!

Luiza

Em 9 de abril, 2003, a Joyce comentou “a rotina do outro lado”…

Em 9 de abril, 2003, a Joyce comentou “a rotina do outro lado”…

O Universo

O Universo

“Querida Mãe,

O tempo aqui é bem diferente daí. A impressão do tempo passando depende de teu estado de espírito. Se estás angustiada, esperando por algo, parece que o tempo não passa. Se estás ocupada num trabalho, meses parecem minutos. Mas, para poder responder tua pergunta com mais precisão, fui pesquisar e consultar algumas pessoas. Quando tu vens para D4, tu podes, pelo menos teoricamente, tomar a forma que queres. A maioria das pessoas mantém a forma que tinham na última passagem por D3, sendo que algumas preferem rejuvenescer ou amadurecer um pouco, dependendo da sua aparência quando partiram daí. Mas é possível tu assumires uma forma, e até uma identidade, de outra encarnação. Ou uma forma e uma identidade inventadas. Por exemplo, entre as pessoas que partem de D3 muito atrasadas, existem aquelas que se identificam com maus espíritos de seitas afro-brasileiras. Então, alguém mau que tu conheces, por exemplo, quando sai daí pode se tornar um ‘Exu’ de quimbanda ou candomblé. Ele só está assumindo um papel de um personagem com quem ele se identificou. E assumindo esse papel, ele assume a identidade, as características e a aparência desse personagem.

Mas, voltando ao tempo, tinha a impressão de que aqui em D4 o tempo não passava, tu simplesmente não envelhecias. Acreditava nisso até tu me mandares este e-mail, aí fui perguntar e descobri que aqui o tempo passa mais ou menos mil vezes mais devagar que aí, ou seja, mil anos em D3 equivale a um ano em D4. Ficaste surpresa? Eu também! Acabei de saber disso. Quanto à aparência, depois que fiquei sabendo que poderia assumir a aparência que quisesse, fiquei com uma dúvida: se eu for trabalhar, como eu espero, com curas ou seja lá o que for, através de um médium, minha imagem ficará exposta aos videntes presentes (tu não acreditas como é grande o número de videntes!). Mas eu não quero ter outra cara! Então pensei, que como minha carinha de menina pode não passar muita confiança para quem me ver, eu poderia amadurecer um pouco, ficar com uns 16 anos, mais ou menos a cara que eu teria se ainda estivesse aí hoje. Seria eu mesma, um pouquinho mais velha. Aí eu poderia manter essa nova cara velha até meu retorno, até sei lá quando. O que tu achas? Responde!

A minha aparência hoje é igualzinha à que eu tinha aí, só sem os metais, que a minha querida amiga Pat ensinou a me desapegar, o que me ajudou barbaridade quando eu parti.

Nova Capa

Livro da Joyce

Tu não tens ideia, aqueles brincos eram minha grande ligação com o material. Se eu tivesse partido com eles, acho que teria muitos problemas nos primeiros tempos, não pelos brincos, mas pelo que eles representavam, meu apego à matéria. Quando ela me mandou tirar os brincos, estava me preparando para a transição, que ela percebeu que estava chegando. E como ajudou…Tu te lembras que o Papi disse ‘não precisas tirar tudo, fiques com um só’, e eu disse ‘não, ela mandou me livrar de todos os metais’. Ou foste tu que disseste isso? Não, acho que foi o Papi mesmo. Ele estava junto na nossa última viagem juntas pra Abadiânia? Acho que não, né? Ou estava? Estou um pouco confusa.

Não estou mais gordinha não, viu? Mas o meu defeito foi ‘consertado’ na segunda semana depois da minha partida. Tu te lembras que o Dr. Augusto de Almeida disse: “Quando voltares, com outra roupa, eu te operarei! ” Ele cumpriu a promessa e me curou completamente. Nunca mais quis saber disso, esqueci!!! Mãe, datas aqui são difíceis de lembrar, porque nós não temos preocupação com o tempo como o pessoal de D3, não é que eu não lembrei do aniversário do Papi, eu simplesmente não sabia que dia era. Acho até que mandei um e-mail para ele no dia do aniversário, não mandei? Mas, no dia, eu nem sabia que dia era. Diz a ele que eu pedi desculpas por isso, mas provavelmente vou esquecer nos outros anos também…. Quantos anos ele fez?

Mãezinha querida, eu tenho toda certeza do mundo que não fazes isso conscientemente, as quando dizes que esperas que eu não me esqueça de teu aniversário, tu estás, inconscientemente me fazendo uma cobrança que me prejudica, pois eu fico tentada a te fazer feliz e dou outra prova que já não são poucas: o nome do Vovô Albert, na primeira carta psicografada, o puxadinho, a palavra Papi, a Betina com os comentários dela sobre uma ‘entidade superior’, e outras coisinhas mais que não lembro agora. Além disso, também sofro em saber que tu esperas que eu lembre e eu nunca sei que ano é, quer dizer, que mês é, quer dizer, que dia é! É, as coisas aqui são meio atrapalhadas, quando se fala de tempo! A Debbie me contou que uma vez, a mando do médium João, em Abadiânia, o Eden foi fazer um trabalho de desobsessão e ela (a Debbie) trabalhou e levou um cara que jurava que estavam em 1847! Ele não percebeu a passagem de 150 anos!

Eu li o e-mail do Papi e estarei esperando vocês hoje, quarta-feira, 9 de abril (tive que olhar no computador para saber de tudo isso!), às 21 horas, no puxadinho do Pai. Estarei lá com a Debbie a partir da 19h30 / 20h00 horas, preparando o ambiente. Arrumaste a Oração de São Francisco?

Não te esqueças de mandar um relatório completo, incluindo as horas que aconteceram as coisas, descrevendo, com horário, tudo que sentiste, para ser analisado por quem entende e me ensinar a te orientar. E o Papi também.

Outro livro…desculpa, mãezinha, mas é tão gostoso te escrever!

Beijão!!!!!!!!!!!!!

Tua Joyce. ”

ALEGRIA, ALEGRIA, ALEGRIA…MENSAGEM DA JOYCE

10442564_406803606126574_4616974422637807761_n

Encontrei hoje esta mensagem da Joyce, que me pareceu apropriado para o momento:

“Alegria, alegria, alegria…

É o que quero que vocês sintam sempre. Abram seus corações e deixem que as ondas de amor e felicidade tomem conta de seu ser.

Sintam a leveza de suas almas entorpecendo seus corpos e a música embalando seus sonhos. É Deus cantando em seus ouvidos e a trombeta dos anjos anunciando sua libertação. Deixem-se embalar nestas emoções divinas. Ouçam sua voz interior gritando pela liberdade e deem passagem para esta transição.

Acreditem que vocês podem tudo! Deus deu este poder para cada um usar pelo bem e para o bem.

Não forcem nada, apenas deixem fluir toda a força e sabedoria enterrada dentro de seu ser. Elas virão naturalmente e explodirão fazendo estremecer seus corpos ao encontrar a passagem para o presente.

Lembro da beleza do vovô Alfredo quando jovem e é esta jovialidade que ele deve buscar novamente (assim como todos), porque ela está dentro dele. Ele não tem que lutar para isso, só deve dar ‘passagem’ para que aquela força restabeleça sua qualidade de vida. É um elo próximo, portanto de fácil acesso.

Temos ainda outros elos mais antigos de experiências vividas em outras épocas, que também podemos e devemos buscar. Eles são nossos, pertencem ao nosso conjunto de experiências já vividas. Elas somam histórias e aprendizados que hoje podemos buscar para compor uma nova história. É o resultado de tudo o que passamos e aprendemos, portanto é de direito nosso.

Esta nova composição nos transformará numa nova identidade, mais sábia, mais segura e mais transparente. Teremos, assim, armas suficientes para encarar qualquer grande mudança, e condições de superar qualquer dificuldade que se faça presente. Ainda sobrará energia para auxiliar todo aquele que não conseguir alcançar sua trajetória. Teremos ‘munição’ sobrando para doar ao nosso semelhante.

Somos muito, muito especiais. Vocês não têm ideia de quanto! Se tivessem, já estariam fazendo alguma coisa.

Por isso eu digo: ‘Acordem, olhem na sua volta, percebam os sinais, observem os fatos e vejam que algo diferente está acontecendo. Isto é real!’

A preocupação com o futuro deve existir. Não no sentido de guardar reservas financeiras, mas no sentido de não deixar dívidas morais. O nosso tempo é hoje. Temos nas mãos o compromisso conosco, de fazer tudo o que está ao nosso alcance dentro das 24 horas do dia. Deixar para amanhã, pode significar compromissos adiados e não realizados.

Não é pedir demais. O que podemos fazer durante um dia? Mesmo que seja pouco, se fizermos com amor, será o bastante. Não devemos nos preocupar com quantidade, mas sim, com qualidade.

Nosso grande defeito é querer ‘abraçar o mundo’.

Queremos fazer tudo de uma só vez; queremos resolver tudo agora e muitas vezes nos precipitando, porque queremos mostrar serviço. Afinal, para quem?

Para nós mesmos ou para os outros? Isto não importa, das duas formas está errado. O que interessa é fazer o melhor de nós em cada etapa, em cada situação. Tudo é resolvido a seu tempo, não precisamos precipitar nada.

As oportunidades surgem e devemos estar abertos para elas. Nossas mentes têm que estar livres de preocupações futuras.

Vivam o hoje na sua maior intensidade e sentirão a alma leve, com a sensação de dever cumprido.

Amanhã é outro dia. Quando chegar, façam dele o hoje seguinte, da mesma forma como foi o ontem, talvez até um pouco mais, pois estarão mais fortalecidos pelo que já alcançaram e, assim, cada dia será um hoje ainda melhor.

Dosando seus compromissos desta maneira, estarão vivendo com mais qualidade e na certeza de que tudo foi feito com amor e da melhor forma possível, não ficando nada pendente, e se, por ventura, este for a último hoje de suas vidas neste planeta, partirão felizes, calmos, com a certeza da missão cumprida e sem arrependimentos. Nada foi deixado para amanhã…

Devemos estar preparados para as grandes modificações que ocorrerão de agora em diante. Muitas coisas boas acontecerão para aqueles que buscam e vivem na Luz. Há tempos que estamos vivendo as modificações, mas os preconceitos não deixam que vocês se expressem como gostariam. Trazemos na nossa história uma carga de informações e ensinamentos de ‘como’ viver, se comportar, agir e reagir perante situações. Fomos ensinados, desde pequenos, de que podemos fazer isto, mas não aquilo. Devemos agir assim ou assado, porque sempre foi dessa forma. Ora, mas quem inventou todas estas normas? São conceitos arcaicos, instituídos numa etapa de desenvolvimento e cultura que hoje não representa mais a nossa realidade.

Quantas vezes sentimos, por exemplo, afinidade por outra pessoa? Quantas vezes nos aproximamos desta pessoa para trocar algumas palavras e deixar que nossa alma se identifique com a dela? Quantas vezes nos permitimos isto? Abordar uma pessoa estranha só porque senti uma ressonância, de jeito nenhum! E se for do sexo oposto, então? Jamais! Os outros pensarão que estou interessado por ele ou ela; não fica bem procurar por uma pessoa que mal conheço.

Os preconceitos (ou seria o comodismo?) são muito grandes, até porque nós mesmos não conseguimos separar a nossa realidade da nossa alma.

Quando conseguirmos olhar para nosso semelhante como um ‘todo’, estas dúvidas e preconceitos desaparecerão, pois estaremos olhando e sentindo a sua essência e não o sexo ou posição social. Ele será apenas um irmão de alma.

É isto que vai começar a acontecer de agora em diante. Nos abriremos mais e aceitaremos as afinidades como algo natural. Poderemos nos comunicar com nossos amigos com muita naturalidade. Sentiremos a aflição e a alegria deles, como se fosse conosco. Não precisaremos mais ‘sonhar’ que alguém está precisando de nossa ajuda, pois sentiremos isso instantaneamente.

Estamos caminhando para uma evolução extraordinária, nunca antes concedida aos seres habitantes da Terra. Isto está sendo concedido graças ao trabalho, à vontade de querer crescer, aprender e evoluir de cada um. Quando um grupo grande pensa igual, sente e trabalha para que algo se realize, de fato acontece. O mérito é todo de vocês, trabalhadores na Luz!

Nós só podemos ajudá-los, se realmente assim o desejarem. Contudo o anseio de vocês é muito grande, por isso, o merecimento bate às suas portas.

Agora é só abri-la, deixar entrar e se beneficiar de tudo aquilo que sempre buscaram. É mais uma etapa cumprida com sucesso para o retorno à casa do Pai.

Muitos irmãos não compreenderão nem sentirão a diferença deste momento, mas eles não serão esquecidos. Terão oportunidade de começarem a sentir algo diferente em suas vidas a qualquer momento. Não saberão explicar, mas sentirão algumas mudanças nos seus conscientes que alterarão seus conceitos e sentimentos. Ficarão mais sensíveis e começarão a enxergar os outros como como pessoas inteiras, parecidas com eles próprios.

Dar-se-ão conta de que não são os comandantes do espetáculo; que existem outros tão bons ou melhores que eles. Muitos, verão seus castelos se desmancharem como areia e reconstruirão outros em bases mais sólidas com valores completamente diferentes dos que conheciam. Terão a mesma oportunidade de evolução que outros já tiveram e vivenciaram na sua totalidade.

A oportunidade é igual para todos. Não há injustiças, nem privilégios. Todos são iguais perante o Pai. Cabe a nós escolhermos o momento exato para aceitar as mudanças, pois elas continuarão acontecendo, sempre.

Várias situações virão e novas pessoas conhecerão. Aproveitem cada momento. Despojem-se de coisas materiais, assim como outros já o estão fazendo.

Busquem no seu interior as suas respostas.

Não desconfiem da bondade das pessoas, pois elas serão uma constante em suas vidas. Aproveitem e troquem esta energia. Passem-na aos demais em sua volta. Ajudem o próximo e receberão cada vez mais.

Não se trata de privilégios e sim de merecimento. Quanto maior a troca, maior o recebimento.

Há certas coisas na vida que não tem preço. Não queiram pagar em moeda o amor que recebem. Retribuam da mesma forma que receberam. Para viver uma vida plena, não precisamos de dinheiro. Precisamos de amor, companheirismo e uma dose muito grande de alegria.

Sejam felizes e alegres.

Dancem com o movimento do ar. Deixem aflorar tudo o que têm guardado dentro de si.

Espalhem na atmosfera toda a pureza de seu ser.

Contaminem o mundo com seu amor e alegria de viver.

Que esta explosão irradie o Universo semeando amor e compreensão a todos os seres.

Que assim seja. E assim será.

Uma nova família está se formando e fortalecendo. Vocês fazem parte dela. E, como missão, trarão outros para crescer e engrandecer na Luz Divina.

Sintam-se todos abençoados por sua doação.”

 

Espero que estas palavras sirvam de inspiração.

Beijos, e fiquem na Luz!

Luiza