A Morte Não Existe

Mensagens, depoimentos e informações sobre a história da Joyce

Arquivo para Mediunidade

Tudo o que temos e conquistamos é temporário …

Tudo o que temos e conquistamos é temporário… uma linda mensagem da Joyce, que cabe bem nos tempos atuais:

“Temos que nos libertar da possessão. Nosso objetivo na Terra é de possuir e dominar. Queremos ter cada vez mais bens, dinheiro, etc. Até mesmo as pessoas, queremos tê-las para nós, à nossa disposição.

Tudo o que temos e conquistamos é temporário, é emprestado. Nada disso se leva quando partimos. Se nos foi confiado, foi para termos condições de sobreviver para aprender. Os bens materiais são nossa sobrevivência para que nosso espírito e nosso coração possam se manifestar, através da experiência, do aprendizado e da sabedoria, com o auxílio dos seres que estão ao nosso alcance.

Temos que mudar o enfoque sobre as coisas. Não estamos aí somente para constituirmos uma família, trabalhar e aguardar a velhice. Seria muito pouco!

moon_song

Não teríamos outro objetivo além deste? Gastaríamos uma vida inteira na terra somente para sobreviver até a ‘morte’ chegar? Deus nos ‘colocaria’ no mundo apenas para isso?

Não, meus queridos, Ele quer mais! Temos condições de muito mais. O ser humano tem uma força muito maior, que ainda desconhece. Ele tem dons que nunca usou; tem conhecimentos armazenados que nunca desabrocharam. Por quê? Porque não nos permitimos a isto; porque não nos alertamos de nosso potencial. Os poucos que o descobriram, foi através da dor intensa, do sofrimento, da perda. Quando precisaram suportar o insuportável. Aí foram buscar a força interna para ter o entendimento através do conforto.

Infelizmente o homem só se preocupa com descobertas fabulosas ‘externas’. Faz pesquisas, expedições, descobre curas através de drogas, resolve vários problemas e situações. Mas tudo é buscado fora dele, através da natureza (mesmo que implique na sua destruição), na clonagem, na guerra, nas experiências. É o ego trabalhando ‘em prol’ da humanidade.

Seria realmente para isto que estamos aqui? E aquele que não teve instruções e um trabalho digno? Este veio só para sofrer? E aquele que já veio doente? E aquele que injustamente perdeu tudo? E aquele inocente que foi sacrificado por doença, assassinato ou acidente? E as diferenças sociais? Seria Deus tão justo para alguns e tão injusto para outros?

Não, Ele não é injusto! Nosso enfoque é que está errado!

O desenvolvimento é necessário. Mas acima de tudo está nosso desenvolvimento interior, nossa maneira de agir, de viver, de ser em relação a nós mesmos e ao próximo. Não podemos julgar os outros sem olharmos primeiro para dentro de nós mesmos, sem limpar e ordenar nossa vida interior. Após, com certeza, veremos tudo de outra forma e compreenderemos o outro como ele é. Os valores, as atitudes e os conceitos mudarão. Buscaremos outra realidade, outra forma de amar e crescer. A cura estará dentro de nós. A tecnologia será usada racionalmente para o bem comum, sem rótulos ou propriedades. O aprendizado fluirá, pois o estaremos buscando dentro de nós. A doação será espontânea, a solidariedade uma constância e a união uma realidade.
Para atingir este estágio, todos têm as mesmas condições. Não depende de inteligência ou condições sociais. Basta querer buscar dentro de si o que já está lá. Só isso!

Com a prática desta pureza de pensamento, estaremos revertendo às situações mais complexas de cura, aprendizado e evolução.

Joyce”
(28 de outubro de 2003)

Assim é a caminhada. Assim é a evolução.

Em meio à ‘maratona de cursos’ a que me referi alguns dias atrás, lembrei-me desta mensagem sobre nosso aprendizado a caminho da nossa evolução:

“Os centros de ensinamentos são muitos. Podemos nos fixar num só, se assim for suficiente para nós, ou podemos percorrer todos os tipos existentes. É comum nos distanciarmos por algum tempo de um ou de outro, pois necessitamos interiorizar o aprendizado, que é igual para todos, mas sentido diferentemente por cada um de nós.

Mesmo tendo a mesma escola, a vivência é pessoal, a experiência é única. Cada um levará um tempo para digerir as novas idéias, para compreender e colocar em prática o que é melhor para si.

O tempo de peregrinação neste caminho é relativo, mas o importante é que cada um faça o seu. Esta jornada é pessoal. Não existem receitas ou manuais para comprar. Cada qual formará e vivenciará a sua história. É importante neste momento buscarmos apoio de pessoas, que nem sempre são os amigos ou familiares. Muitas vezes são pessoas fora de nosso convívio, que vamos conhecendo ao longo da jornada e que tem maior afinidade conosco por estarem também no mesmo caminho. Andamos alguns passos com uns, alguns com outros e chega o momento de estarmos realmente sozinhos, mas auto-suficientes naquilo que buscamos.

Quando nos isolamos das pessoas, é quando estamos nos encontrando conosco mesmo. Precisamos de algum tempo para trabalhar nosso íntimo, pois só assim estaremos realmente aprendendo. Tudo tem que vir de dentro para fora. Só então teremos estrutura para poder externar nossos sentimentos controlando nossas emoções. Aí então, estaremos equilibrados e centrados para poder ajudar também ao próximo.

Não podemos ajudar ninguém se não nos ajudarmos primeiro. Mesmo que pensemos que somos conhecedores de tudo, vale à pena revisar nosso interior, pois os conceitos vão mudando à medida que avançamos. O que era importante ontem, já não é mais hoje. O que era primordial em nossas vidas, talvez já não tenha mais significado. Naquele momento, naquele estágio de evolução era imprescindível, mas hoje não é mais. Isto não significa simplesmente mudança de opinião, mas sim crescimento, evolução, aprendizado, mudança de atitudes e de conceitos.

Nossos padrões podem e devem ser modificados, sempre para o melhor. Por isso devemos estar atentos, observando, ouvindo e filtrando. O filtro é muito importante, pois muitos conceitos são jogados no ar. Muitas dúvidas são lançadas e nós temos que separar o “joio de trigo” e a melhor forma é escutando nosso coração. Esqueçam todas as opiniões e aprofundem-se no seu interior e escutem o que seu coração está dizendo. Aquela resposta, naquele momento é a melhor e a correta. Após cada estágio, esta resposta poderá ser modificada. Isto é normal, pois não existe um “atalho” para ir direto à resposta final, sem passar antes por estágios. À medida que processamos o entendimento vamos aos poucos tomando consciência. Se pulássemos para o final, ficaria sempre a dúvida: – Mas será que é isto mesmo? – Quem disse? – Como provar que realmente é assim ou assado? – Não teria outra opção? Todas estas dúvidas naturais são trabalhadas e eliminadas no decorrer de nossa jornada, para que possamos compreender e aceitar sem deixar dúvidas no nosso coração.

Assim é a caminhada.
Assim é a evolução.

Joyce”

Beijos, bom fim de semana e fiquem na Luz!

Centro de apoio espiritual da Joyce – o ‘espaço da Joyce’ – esta amadurecendo!

Amanhã, como em todas as terças-feiras, haverá atendimento aqui em casa – local provisório ainda – onde funciona o ‘espaço da Joyce’.

Já são duas as entidades que atendem – a Preta Maria e a Marinaiá. Através destes amorosos seres de luz as pessoas podem discutir seus dramas e angústias. São realizadas também curas espirituais, mas o foco da Preta Maria segue sendo – nas suas próprias palavras – “amenizar as dores do coração e da alma”.

Seu trabalho com ‘essências de cristais’, energizando diferentes cristais em água tem suscitado elogios.

Já Marinaiá, embora ainda iniciando o seu trabalho, quer trabalhar a feminilidade das mulheres, para que estas busquem realizarem-se como mulheres. Nos poucos atendimentos feitos até o momento a reação das mulheres atendidas é de entusiasmo.

Continuamos nossa procura por um local – casa ou sítio – que possamos locar para instalar o espaço, oferecendo uma funcionalidade melhor do que aqui em casa. Se vocês tiverem alguma ideia, por favor, nos avisem!

Convido a todos que agendem seu atendimento por um de nossos telefones: (51) 3587 2077; (51) 8115 0827 ou (51) 8115 0829

Beijos, e fiquem na Luz!

Sobre o Curso Tronados deste fim de Semana

Parte do Grupo do Curso Tronados de março 2013

Parte do Grupo do Curso Tronados de março 2013

Excelente o curso Tronados deste fim de semana. Como esta acontecendo cada vez mais os participantes estão sendo incentivados e conduzidos a desenvolver seus dons mediúnicos.

É incrível como afloram habilidades diversas como telepatia, canalização, incorporação ou mais corretamente acoplamento.

Orientando um trabalho

Orientando um trabalho

A partir das iniciações alguns participantes inclusive começaram a fazer ‘atendimentos’ conduzidos pelo facilitador Sérgio Ajabiim e seus mentores.

Os cursos do Sérgio são cursos que, além da informação teórica, trazem muita prática. É lindo observar a evolução quase instantânea dos participantes.

Parabéns ao Sergio, meus votos de que os terapeutas que concluíram este treinamento saibam usar com ética e honestidade seus dons recém descobertos, desenvolvido no curso!

Sérgio Ajabiim

Sérgio Ajabiim

Quero aproveitar para informar que faremos alguns cursos durante o ano, com o Sergio, em Caxias. Sobre isto estarei postando informações adicionai ao longo da semana.

Beijos, e fiquem na Luz!

A paranormalidade possui ventos opostos aos normais não paranormais

O Amigo Sérgio nos passou a canalização a seguir, que estamos divulgando com prazer:

Olá Crianças da Luz,

Argumentem na mente pensante o fecundo pensar que pensa o “neo-ismo” da estrutura por indivíduo. Pensem, pesem, pensem! Quem percebe que o primeiro pensamento não faz parte da lembrança passada entre outros pensamentos pensados?

Conglomerou. Agrupou.

Simplesmente com o tempo fez-se memória sobre a base fundamental do próprio sentido que o tempo transcorreu. Fez-se mergulho de jazer sem sentido pelo tempo.

O remoto princípio do primeiro pensamento não existirá para o último nem mesmo no instante que parar de ler esta canalização ao pensar a intenção já passada que pensou.

Internamente a velocidade do pensamento não acompanha os ócios dos movimentos que fazem arquivos de possíveis hologramas. Quando não são emocionais, ficam bem próximos das emoções que poderiam ser simplesmente um único pensamento.

Se pensarem, qual o sentido de sentir a necessidade de querer compreender a própria existência sobre o que não é sentimento sem sentido para todos os desejos de sentidos? Poderiam descobrir o sentido igualado ao companheiro íntimo estranho de si que passa na faixa do véu-vulto dos ventos das dimensões pelo lado de lá através das ressonâncias divisórias. Tais ressonâncias vibram até mesmo pelo lado de cá entre a presencialização de mil luzes entre a Luz das luzes. Fazem-no para lembrarem que é semelhante a setas sem regras ou metas com as mesmas travessias que muitos ultrapassam sem as sinalizações ou placas de sentido.

Mesmo sem sentido, sentem-na em meio à contramão das estacas e virgas envergadas pelo tempo na mesma fenda para o próximo tempo da incomensurável realidade tornada paralela entre outros aspectos vivos. Engendra-se fielmente desde os desvios decisivos da raiz-matriz que se faz contínua na evolução para ser cada existência na insistência da Existência. O Não Fator Agregador contém os grávitons do autoconcepto para o que se fez ser confortante no ponto côncavo e convexo: o axioma autocomposto da Própria Onipotência é extensionalidade.

Tecem os pirilampos luzeiros sobre as flutuações sem vexames ou reclames. Coroam a coloração das boreais celestes sem divisas inversivas multiplicadoras que se tornam Matriz Inversa das definições dos universos. A cada grandeza não anulam as associações do não-nulo inverso multiplicador por logísticas cósmicas.

Clamem, chamem.

A configuração desse sentido não corresponde à minúscula parcela em cada partícula como se fosse uma Entidade construída por si mesma naquilo que os outros não entendem de si.
Por vezes a aventura não se torna desventura, perdura!

O que deve haver para que se tenha o porquê de Ser ou Não Ser não ser questão da convicção de ser. Aquilo que não é o Não Ser do que pode vir a Ser deverá Ser, na anti-vida da Vida, não como efêmero Elemento para os Elementais do ser.

Súplicas em mãos postas nas trilhas das guerrilhas.

Querem compreender o querer do querer para se autoconhecer?

As naves ultra dimensionais não fazem cartões postais.

Portas abertas jamais serão portas e portais pós-evolucionais!

Inúmeras raças não fazem isolamentos nas espécies sobre o curtume in naturaintrauniversal e extra-universal através das colunas dos baluartes bíblicos contraditórios. Há histórias sem histórias nos fatos históricos de algumas serem quase estórias. Por que será?

A não descartável imagem da busca da razão sobre a somatização de experiências, vivências e informações dos códigos indecifráveis quânticos relevantes entre as referências do Talvez tenha o talvez do Errado que Certo talvez seja Errado. Possivelmente, talvez o Errado esteja tão Certo que no primeiro realiza-se a lei da física. É contribuinte da própria motriz da consciência para o que é invariavelmente racional a fim de criar código de Lei pensado na perpendicular Imagem e Criação, a imaginação de que o homem gera ação de criar situação.

O seu Senhor é o pastor que lhes falta lembrar o que não faltará. Mas a quem?

Poderão encontrar a anatomia do pilar da estrutura geradora da formação da CRENÇA diante do que é acordado em cada referência certa ou errada na cultura. Contraria a própria conseqüência negativa que encobre a razão do EXISTIR até mesmo do id, self, ego, superego na Imagem imaginada de Deus. É extremo naquilo que não formalizou como o princípio se registrou no registro do inexplicável. Deus É Energia multiplicada de Si na própria propriedade do Vazio Inqualificado Imperfeito Perfeito de Si ao se multiplicar dentro da implacável gota da Era do Nada sobre os anos-Trevas Profundas. Tais anos margeiam o Externo desse Interno para o Exterior de onde se gerou a Luz de Sua Luz contida na parcela da parte para o Ser Divino na forma promulgadora dos próprios recursos.

Sem dúvida há uma contínua AÇÃO de auto nortear o que renomeiam suas funções para cada uma desde quando o princípio FOI SER para o que é SER, energia não submetida à revelação da inércia das Trevas ao abismo do Negro Profundo. É intenção no fundamento do eixo-vetor, a soma de todas as forças agindo como produção por vexames que fazem haver caminhos e incidir na propagação das grandes grades de teias, vultos e vulgos. Inúmeros universos dos Universos em Perfeição dentro dos genes do próprio Átomo no qual se originou a propriedade Inqualificada Imperfeita Perfeita que torna impossível quererem interpretar o que não é aceitável no racional.
Por quê? Não existem sinos de Belém nos Big-Bang. Trevas, Sombra, Luz e Verbo não fazem o peso de pensar nos conglomerados do Sopro da Criação para o também ser associado à idéia de quem disse ou criou que “Errar é humano”.

As veredas das pontes que aprendem a somar o erro de errar reduzem as corretas capacidades geradoras do entendimento do Princípio Regente da Onisciência na Onipotência com a Onipresença. Ocorre assim para ao que faz parte da oriunda simultaneidade sob a relatividade dos Sistemas do Nada. É universo simultâneo entre o Anti-Nada em progressão do Nada, evento do Sistema do Nada Criacionista que não se alinha a nenhuma partícula que caminha junto à trajetória da Criação sobre a Curva Fenda do Espírito. É ponto nas variações da forma dos Espíritos que se formam como Espíritos de Deus para a engenharia multi divisível na vastidão. Esta vastidão envolve a interligação da Rede de Espíritos para Tudo e Todas as Coisas serem coordenadas como eventos da Mente e Inteligência de Deus sob a raiz progressivista da Sabedoria do Saber que Sabe o que fazer.

Rumos perfeitos são sempre caminhos da Perfeição que se destina à compreensão da própria Onipresença. Em Si contêm a Onisciência dos Verbos da Onipotência que não correspondem simetricamente à conseqüência seqüencial daquilo que eleva a consciência sobre as raças, humanos, seres, espécies e coisas.

A fase da consciência-força leva à mistura das imagens que afetam a mudança do tempo em alguns cruzamentos. Outros se levantam, param e retornam por pigmentação do instante do Não-Tempo que não é momento. Assim acontece porque não se vê o que torne possível rever o destino propagado na mesma estrutura de pensamentos. Internamente tais pensamentos são perspectivas entre os diálogos das interjeições provenientes das dependências da insatisfação.

Não há escolha que escore e ancore de um lado e do outro. A psique torna-se presente pela pertinência da cobrança que o recobra entre as Entidades noutra variação de escala de freqüência para o racional. Na consciência do instante, é reflexo das possíveis lembranças da migração em qualquer momento que poderá ser.

Achado do divino inesperado, por vezes ter consciência de Tudo não lhes dá atributos para se sentirem onipotentes nas potências da Onipotência. As vigas vergam pelas virgas sem vigílias. As idéias servem para alimentar o caos das dúvidas. E as dúvidas sem idéias podem ser, sem dúvida, a causa do caos!

A essência de Todas as Essências não é coisa da essência de sentimentos que podem gerar conseqüências sem essências sobre outras manifestações do movimento da Essência da Manifestação. Não o fará em meio aos múltiplos fatos de desambiguação existencial na presença das diversas subdivisões da Anti-Matriz, Matriz, Submatriz e Fractal da Submatriz para ser fractal da Existência. Sobre as raças, seres, espécies e coisas contêm a simbiose propagativa que desenvolve a intimidade do movimento do Eterno no Eterno da Eternidade nas dobras invisíveis. Não corresponde ao entendimento de pacto para gerar questões de afetos ou desafetos imaginados a respeito da existência exclusiva do Amor Eterno. O mutável está nos aglomerados juntos por facções de identidades. Diverge do que é princípio, meio e fim para o multiverso substituído, no intimo do organismo, a auto perpetuação da teia dos serviços da Onipotência.
Enigma não é Deus, principalmente para quem diz que Deus não existe! Se Ele não existe, porque dizem que o Diabo existe como se fosse a sombra que tem condições de ser inimigo de Deus?

Há quem considere que as ações com certeza podem refletir os caminhos da Vida Eterna para que seja um consórcio premiado. Algo como um chamado celestial pela programação que está no caminho da ressurreição e da Vida.

Há quem alimente idéias de provação desafiando as reações para existir adversidade de se conhecer pelos próprios limites do recurso da inteligência. Mas isso não dá a compreensão do que sejam as dádivas de Deus.

Nesse sentido, existem dois ídolos do Eterno: O Deus do Não Existir, que se fez ser Deus na transformação para Existir, e o Deus do existir no TUDO DE TUDO, que se inclina na Existência de Sua Própria Supremacia. Quem alimenta a dúvida necessária para dar lugar a o que procurar em outro lugar torna-se antiquado para a primeira forma. Desaparece então o que provocar sem comprovação da ciência religiosa pela ideologia científica parapsicológica.

A paranormalidade possui ventos opostos aos normais não paranormais!Humanamente entre uns e outros querem que o outro aceite Deus, mas Ele não precisa ser forçado a lembrar-Se como é. Psico-espiritualmente são dúvidas de auto-aceitar o que acreditar!

Existe energia que não é aquela pensada no redirecionamento duplo que luta contra si. Portanto, Nada não existe para o Não-Existir do Nada existir e rebater a formação do conteúdo agrupado para ser Criação. Não é energia e tampouco tem ponta, fim, começo ou braço estendido pela divisão. Não originou o hormônio da própria formação da descendência que não foi antecedida. Difere dos descendentes da genômica fração da fração que faz haver a inteligência, a mente pensante, a intuição e a percepção anulante.

No sentido do movimento da rota dos olhos, dizem que o templo verdadeiro está dentro de cada um a quem clama que deve abrigá-lo nos corações e apaziguar as emoções movidas ou removidas por meio da suposta Fé. Assim realizam de modo que todos os sacrifícios fazem parte da boa expiação do Amor de Deus e é tudo.

Pese no pensar que pensa o que pesa.

Quais sentidos fazem-nos perceberem que realizam algo melhor do que o vazio em que se apresenta em sua inteligência humana terrena?

Dentre as inúmeras raças, culturas e crenças lutando para que a tendência de um domine o outro, o que devem estabilizar na iluminação de cada jornada do raio de luz solar/lunar? “Amar a todos, incondicionalmente” é desmentido pela Fé do gozo de quem quer desmentir Deus para Ele ou comprovar que o Pai Celestial possui outros valores que pertencem a Ele.

As escolhas não se fazem por caminhos percorridos.
Aprender a ser grato a Deus é mais do que imaginar qual a promessa do retorno do Filho provindo da própria dimensionalidade principal dos universos para outros universos.

A alternância que eleva conhecer a si mesmo será menos prejudicial que buscar FÉ através dos vitrais das catedrais.

Ao esperarem na espera da promessa não se percam em meio ao tempo, ações e movimentações das cotações de adoração. Não será necessário querer compreender do que devem se arrepender para o que é tardio simplesmente em você!

O Senhor de si mesmo para o que convém ser em santo trato encobre outros maus-tratos.

A radiação de Deus é mais do que Alfa & Ômega.

Por Deus em Si, compreendam-se.

Digam a si próprios: Amém!

Escrito por Égueybê Rá Yam Tôalá
Sexta Feira, 30 de Novembro de 2012 às 02:15
http://www.uthoi.com.br