A Morte Não Existe

Mensagens, depoimentos e informações sobre a história da Joyce

Arquivo para pensamentos da Joyce

Mensagem aos Jovens!

Nesses tempos de Olimpíada, nesses tempos de divulgação dos esquemas monumentais de corrupção, nesse clima de incertezas sobre o nosso futuro, quero divulgar, de modo especial aos jovens, mensagem que está na página 218 da quarta edição:

Joyce

Joyce

“Gostaria de deixar um incentivo aos jovens que, na busca da ânsia de viver, se detenham na simplicidade das coisas. Não quero servir de exemplo para ninguém, mas devido às minhas restrições, deixei de experimentar certas situações como exibicionismo, mesquinharia, grupinhos fechados, etc. 

Tive poucas amigas de verdade, de coração mesmo. Mas a amizade que tive era verdadeira e infinita. Minha infância foi muito feliz. Vivenciei muito e curti demais minha família. Minhas atividades eram saudáveis e sempre pude fazer o que gostava, mas dentro de normas salutares. Tive minhas broncas também, como, qualquer adolescente. Fiz muita bagunça com amigas em casa e na praia. Acampava com minha amiga Natália na sala de casa, onde ficávamos até tarde assistindo TV, comendo pipocas, sorvete, assistindo filmes (muitas vezes de terror, o que não nos deixava dormir de medo). Às vezes, acampávamos numa barraca no jardim de casa. Era uma aventura. Muitas vezes o acampamento terminava à meia noite, quando entrávamos em casa, mortas de medo dos barulhos estranhos. Era muito divertido, até parecia que gostávamos de sentir medo. Ríamos de nós mesmas, do nosso medo, da nossa imaginação. Estas experiências marcam nossas vidas, pois são momentos de liberdade, de contatos e vivências com amigos e com a natureza, que ficam registrados para sempre. 

É para este ponto que gostaria que observassem mais: a natureza, a simplicidade, a amizade. Existem tantas opções de divertimento saudáveis e os jovens buscam sempre o mais complicado, o mais perigoso. 

Divertimento noturno é bom sim, periodicamente. Não como meta de todo o final de semana, pois estarão gastando seus dias de lazer sempre da mesma forma e deixarão de conhecer novas opções, pois não terão tempo para isto. 

Não pensem que é ‘mico’ sair com os pais, acampar, encontrar amigos em suas casas, tomar banho de piscina com eles, conversar, caminhar, ir a um parque, etc. Estas são atividades sadias que somarão experiências para suas vidas, pois terão que tomar decisões, resolver pequenas situações, enfim, tomar atitudes. Não estarão sendo ‘levados pela massa’ a fazer tudo igual a todos. Terão oportunidade de demonstrar suas habilidades e conhecimentos. Aprenderão a ser pessoas completas, diferentes, pessoas de decisões. 

Isto somará pontos valiosos em suas vidas, no seu futuro, pois pensarão duas vezes antes de serem direcionadas a caminhos tortuosos. Saberão como discernir o bem do mal, o bom do ruim, o verdadeiro do falso. 

Acreditem em vocês, pois vocês são especiais. São jovens que formarão uma sociedade nova, mais humana, saudável, correta, fiel a seus princípios, justa e evoluída. 

Necessitamos desta geração consciente de suas responsabilidades para termos o apoio necessário para as grandes mudanças. 

Vocês são a chave de ouro para o salto evolutivo que se aproxima.

Aproveitem a vida. ‘Curtam’ com alegria cada momento e busquem no aprendizado a prática de suas ações. ” 

Beijos, e fiquem na Luz!

Luiza

Vivência Quântica no RS – como será?

VIVENCIA QUÂNTICA RS

Cascata para vivencia

Cascata para vivencia

Falta uma semaninha para a Vivência!

Vamos recapitular alguns pontos e trazer mais informações!

Como sabem, será no Parque das Cascatas, em Lajeado Grande, município de São Francisco de Paula, RS, à Rua Guilherme Perazzolo, 500.

Para quem for de carro, melhor caminho é ir a Caxias do Sul, e seguir pela Rota do Sol (RS 453) até Lajeado Grande.

Para quem vem de Santa Catarina e/ou litoral gaúcho é melhor pegar a mesma Rota do Sol (RS486/453) passando por Tainhas.

Em ambos casos a sinalização é Bom Jesus e Lajeado Grande.

Em princípio os trabalhos serão das 9:00 às 12:30; das 14:00 às 17:00; jantar das 19:00 às 20:30, podendo haver palestras ou trocas de experiências após.

Teremos trabalhos à beira do rio, nas cachoeiras, na mata, sempre com explicações gerais dos fundamentos de cada trabalho e com meditações e vivencias pessoais com as hierarquias locais.

Haverá entre outros, trabalhos com a energia Voronandeck e Melchizedeck, com meditação e explicações do acoplamento dos corpos extra físicos na natureza.

Faremos trabalho de limpeza pessoal com a energia das aguas de Oxum e Oxumaré.

Faremos trabalho de limpeza com as matas na energia de Oxóssi, Logun Ode, Oba, linha de prosperidade, interação com os Devas do local, unificando os trabalhos apométricos pessoais de limpeza e purificação.

Faremos trabalhos com fogo.

Em ambos dias, após o jantar, poderão ocorrer conversas e palestras conforme a necessidade e a condição física do grupo e do Rodrigo.

Programação:

Terça-feira:

Durante tarde chegada, conhecer as acomodações e começar o convívio com os demais participantes.

19:00 Jantar

Papo informal com Rodrigo, com sessão de perguntas. 

Quarta-feira:

Café: das 07:00 às 09:00

Trabalhos orientados das 09:00 às 12:30 consistindo de meditação Voronandeck/Orixás e adaptação ambiental com o local, com caminhada e banho de limpeza com ervas na cachoeira.

Almoço: das 12:30 às 14:00

Trabalhos orientados das 14:00 às 17:00 – Aprendendo a reverenciar seu Ancoramento. Orixá de Poder nas Matas

Jantar: das 19:00 às 20:30

Palestra a critério, com fogueira, meditação e transmutação.

Quinta-feira:

Café: das 07:00 às 09:00

Trabalhos orientados das 09:00 às 12:30 consistindo de caminhada na selva, Orixá Reiki, Natureza e meditação

Almoço: das 12:30 às 14:00

Trabalhos orientados das 14:00 às 17:00

Jantar das 19:00 às 20:30

Palestra a critério, com fogueira, meditação e encerramento

Sexta-feira:

Café da manhã e saída.

Esta programação pode ser alterada a critério do palestrante. É apenas orientativa.

Transporte: os participantes de fora terão disponível uma van que partirá do Aeroporto de POA às 11:00, passando por Caxias do Sul. Na sexta-feira sairá do parque às 09:30 com destino inverso. O custo será de rateado entre os usuários.

Favor confirmarem com antecedência.

Kelly tur

Kelly tur

O que levar: Cada participante deverá levar 3 velas brancas;

Ervas: Arruda, manjericão e flores brancas. Pode levar outras ervas conforme sua intuição;

Caderno para escrever;

Cadeira de Praia, almofada ou tapetinho de yoga, se não gostar de sentar no chão;

Repelente.

 

Boa Vivência!

Felizes aqueles que têm fé e amor dentro de si.

“Felizes aqueles que têm fé e amor dentro de si.

Diamante de Luz

Diamante de Luz

Sabemos que grande parte da humanidade procura, mas não encontra. Na verdade não sabem nem o que procuram.

O despertar da consciência vem de dentro e cada qual tem que encontrar um momento para si. Um momento em que se possa ficar em silêncio, procurando respostas em nosso interior. É uma prática que não requer grandes conhecimentos e que se pode obter respostas a todas as nossas dúvidas. Não precisamos, para isto, procurar lugares específicos, templos ou grupos, nós somos nossos templos e dentro dele podemos nos recolher e passar horas isolados do mundo externo, sem interferências. Este gesto é cada vez mais constante entre a humanidade. Vários estão sendo tocados para o despertar. Não precisamos temer o desconhecido, uma vez que nós próprios fazemos parte dele.

Precisamos apenas de um pouco de disciplina para determinar o momento e deixar fluir. Precisamos nos lapidar para entender as transformações que estão ocorrendo com cada um. Não podemos mais ficar inertes, apenas aguardando os acontecimentos. Nós fazemos parte deles e temos que trabalhar para ativá-los. A mudança depende de nós para maior resultado. De qualquer forma, ela está acontecendo, independente da nossa vontade, mas, se ajudarmos, ela será maior, mais intensa e mais rápida. É o nosso momento de contribuição, está na hora de parar de pedir, e fazer. Não podemos ficar de braços cruzados, temos que caminhar todos juntos na mesma direção, levando o máximo de irmãos conosco, de mãos dadas, rumo à união universal.

Nosso planeta pede ajuda e nós podemos ajudá-lo, para o seu bem e nosso próprio. Nossa sobrevivência futura depende de nossos atos de hoje.

Estejamos, pois, conscientes de nossas atitudes. Vamos participar e trabalhar cada momento, cada vez mais, da conscientização, da paz e da prosperidade.

Estamos neste planeta para proteger e não só para usufruí-lo, muito menos para explorá-lo. Devemos, no mínimo, mantê-lo como nos foi entregue, pois ele é a nossa morada nesta dimensão e temos que entregá-lo em condições iguais ou melhores aos nossos sucessores.”

“Não procurem ser menos do que são. Sejam fortes e sabedores de conhecimentos. Resolvam seus problemas usando suas armas. Não são indefesos. Vocês são muito fortes. Busquem o que é seu e trabalhem.

Aprendam com a Fé e a abnegação.

Quando deixamos tudo correr normalmente, sem angústia, tudo se torna mais fácil. Lembre-se de que tem pessoas com problemas muito mais graves que os seus e que sofrem menos porque tem mais fé.

Fé não é só acreditar em Deus.

Fé é aceitar Deus assim como ele é e não como nós rotulamos que ele seja. Deus é amor, é harmonia, é equilíbrio, é conhecimento. Ele simplesmente É.

Devem se espelhar na sua sabedoria para compreender mais, praticando o bem, procurando soluções e entregando-se ao seu Amor.

Nós somos parte dele, portanto temos condições de ser igual. E é para isso que temos que trabalhar.

Conversem com Deus.

Peçam ajuda ao seu anjo da guarda.

Eles ajudarão, e como! ”

Joyce

Nossa Missão é escalar a montanha! Joyce, em 24/10/2003

Em 24 de outubro de 2003 Joyce nos deu a seguinte mensagem:

A Morte não Existe

A Morte não Existe

“Nossa missão é escalar a montanha.

Lá em baixo nós crescemos, nos criamos, recebemos informações e conceitos. À medida que subimos, os conceitos, as informações e os objetivos de vida vão mudando. Escorregamos, caímos, nos machucamos, pois a escalada é árdua, mas nosso objetivo agora é chegar ao topo.

Lá está o Senhor da Sabedoria.

Nesta subida está a nossa escola, nosso aprendizado. Vamos nos modificando a cada passo e atualizando nossos ‘registros’ de consciência.

O que era importante antes, agora já não é mais. A carga vai aliviando. Ao invés de ficar cada vez mais pesada nossa subida, ela deve tornar-se leve como uma pluma, contrariando as leis da física. Tudo depende de nós, de aceitarmos as mudanças, de abrirmos nossos corações para sentimentos puramente nobres. Cada fardo pesado deve ser deixado pelo caminho e substituído por amor, tolerância, abnegação e fé.

Nesta caminhada não podemos levar nossos bens materiais, pois não daríamos muitos passos com eles já que são muito pesados. Precisamos deles para sobreviver e devemos levar o suficiente até chagarmos lá em cima, mas não podemos fazer disso uma prioridade em nossas vidas.

Enquanto que o amor, a consciência, a certeza de termos feito o que podíamos pelos outros e principalmente por nós mesmos, não pesam. Só nos dão alegria e satisfação.

Quanto mais bagagens leves carregarmos, antes chegaremos ao topo.

 E aí sim, tudo será festa! Ao lado do Pai, com a missão cumprida, beberemos do cálice da vida eterna.

Sem mais sofrimentos.

Joyce” 

Beijos, e fiquem na Luz!

Luiza

Em 9 de abril, 2003, a Joyce comentou “a rotina do outro lado”…

Em 9 de abril, 2003, a Joyce comentou “a rotina do outro lado”…

O Universo

O Universo

“Querida Mãe,

O tempo aqui é bem diferente daí. A impressão do tempo passando depende de teu estado de espírito. Se estás angustiada, esperando por algo, parece que o tempo não passa. Se estás ocupada num trabalho, meses parecem minutos. Mas, para poder responder tua pergunta com mais precisão, fui pesquisar e consultar algumas pessoas. Quando tu vens para D4, tu podes, pelo menos teoricamente, tomar a forma que queres. A maioria das pessoas mantém a forma que tinham na última passagem por D3, sendo que algumas preferem rejuvenescer ou amadurecer um pouco, dependendo da sua aparência quando partiram daí. Mas é possível tu assumires uma forma, e até uma identidade, de outra encarnação. Ou uma forma e uma identidade inventadas. Por exemplo, entre as pessoas que partem de D3 muito atrasadas, existem aquelas que se identificam com maus espíritos de seitas afro-brasileiras. Então, alguém mau que tu conheces, por exemplo, quando sai daí pode se tornar um ‘Exu’ de quimbanda ou candomblé. Ele só está assumindo um papel de um personagem com quem ele se identificou. E assumindo esse papel, ele assume a identidade, as características e a aparência desse personagem.

Mas, voltando ao tempo, tinha a impressão de que aqui em D4 o tempo não passava, tu simplesmente não envelhecias. Acreditava nisso até tu me mandares este e-mail, aí fui perguntar e descobri que aqui o tempo passa mais ou menos mil vezes mais devagar que aí, ou seja, mil anos em D3 equivale a um ano em D4. Ficaste surpresa? Eu também! Acabei de saber disso. Quanto à aparência, depois que fiquei sabendo que poderia assumir a aparência que quisesse, fiquei com uma dúvida: se eu for trabalhar, como eu espero, com curas ou seja lá o que for, através de um médium, minha imagem ficará exposta aos videntes presentes (tu não acreditas como é grande o número de videntes!). Mas eu não quero ter outra cara! Então pensei, que como minha carinha de menina pode não passar muita confiança para quem me ver, eu poderia amadurecer um pouco, ficar com uns 16 anos, mais ou menos a cara que eu teria se ainda estivesse aí hoje. Seria eu mesma, um pouquinho mais velha. Aí eu poderia manter essa nova cara velha até meu retorno, até sei lá quando. O que tu achas? Responde!

A minha aparência hoje é igualzinha à que eu tinha aí, só sem os metais, que a minha querida amiga Pat ensinou a me desapegar, o que me ajudou barbaridade quando eu parti.

Nova Capa

Livro da Joyce

Tu não tens ideia, aqueles brincos eram minha grande ligação com o material. Se eu tivesse partido com eles, acho que teria muitos problemas nos primeiros tempos, não pelos brincos, mas pelo que eles representavam, meu apego à matéria. Quando ela me mandou tirar os brincos, estava me preparando para a transição, que ela percebeu que estava chegando. E como ajudou…Tu te lembras que o Papi disse ‘não precisas tirar tudo, fiques com um só’, e eu disse ‘não, ela mandou me livrar de todos os metais’. Ou foste tu que disseste isso? Não, acho que foi o Papi mesmo. Ele estava junto na nossa última viagem juntas pra Abadiânia? Acho que não, né? Ou estava? Estou um pouco confusa.

Não estou mais gordinha não, viu? Mas o meu defeito foi ‘consertado’ na segunda semana depois da minha partida. Tu te lembras que o Dr. Augusto de Almeida disse: “Quando voltares, com outra roupa, eu te operarei! ” Ele cumpriu a promessa e me curou completamente. Nunca mais quis saber disso, esqueci!!! Mãe, datas aqui são difíceis de lembrar, porque nós não temos preocupação com o tempo como o pessoal de D3, não é que eu não lembrei do aniversário do Papi, eu simplesmente não sabia que dia era. Acho até que mandei um e-mail para ele no dia do aniversário, não mandei? Mas, no dia, eu nem sabia que dia era. Diz a ele que eu pedi desculpas por isso, mas provavelmente vou esquecer nos outros anos também…. Quantos anos ele fez?

Mãezinha querida, eu tenho toda certeza do mundo que não fazes isso conscientemente, as quando dizes que esperas que eu não me esqueça de teu aniversário, tu estás, inconscientemente me fazendo uma cobrança que me prejudica, pois eu fico tentada a te fazer feliz e dou outra prova que já não são poucas: o nome do Vovô Albert, na primeira carta psicografada, o puxadinho, a palavra Papi, a Betina com os comentários dela sobre uma ‘entidade superior’, e outras coisinhas mais que não lembro agora. Além disso, também sofro em saber que tu esperas que eu lembre e eu nunca sei que ano é, quer dizer, que mês é, quer dizer, que dia é! É, as coisas aqui são meio atrapalhadas, quando se fala de tempo! A Debbie me contou que uma vez, a mando do médium João, em Abadiânia, o Eden foi fazer um trabalho de desobsessão e ela (a Debbie) trabalhou e levou um cara que jurava que estavam em 1847! Ele não percebeu a passagem de 150 anos!

Eu li o e-mail do Papi e estarei esperando vocês hoje, quarta-feira, 9 de abril (tive que olhar no computador para saber de tudo isso!), às 21 horas, no puxadinho do Pai. Estarei lá com a Debbie a partir da 19h30 / 20h00 horas, preparando o ambiente. Arrumaste a Oração de São Francisco?

Não te esqueças de mandar um relatório completo, incluindo as horas que aconteceram as coisas, descrevendo, com horário, tudo que sentiste, para ser analisado por quem entende e me ensinar a te orientar. E o Papi também.

Outro livro…desculpa, mãezinha, mas é tão gostoso te escrever!

Beijão!!!!!!!!!!!!!

Tua Joyce. ”

O nosso livro está disponível via Amazon em todo o mundo……………….

O nosso livro está disponível via Amazon em todo o mundo………………. 

Nova Capa

Nova Capa

Death does not exist

Death does not exist

Foi um desejo de Joyce. Ela disse:

“Este livro é voltado especialmente àquelas pessoas que perderam algum ente amado e não se conformam com sua partida.

É importante levar ao conhecimento de todos, da continuidade da vida, da alma, do ser. Assim, muitos sofrerão menos e a caminhada na vida, pela vida, será vitoriosa! 

Que cada um encontre nestas palavras escritas com amor, a cura para suas almas, pois através da compreensão, teremos forças para continuar nossa caminhada, cumprindo com nossa missão.”

Agora para complementar a distribuição do livro, estamos na Amazon como e-book na loja Kindle, em todos os países. Ambas as versões do livro estão disponíveis neste formato – tanto em português (A Morte não Existe) quanto em inglês (Death does not Exist).

Estamos agora trabalhando para viabilizar a distribuição via Amazon para as versões impressas.

Beijos, e fiquem na Luz!

Luiza

Encontrei hoje esta mensagem da Joyce…

Encontrei hoje esta mensagem da Joyce, de 2003, mas pensei ser algo apropriado para iniciarmos mais um ano, mais um ciclo…

 

“O ser humano é engraçado!

 

Sua relação com as pessoas queridas que ‘partiram’ para outra dimensão é puramente material.

 

Eles guardam fotos, cartinhas, roupas, objetos, brinquedos, todo tipo de coisa que pertencia àquela pessoa, enquanto esteve vivendo junto deles, como se isto simbolizasse ou resumisse a vida daquele que se foi. O entendimento da ‘morte’, praticamente não existe. Eles a colocam como um ponto final de uma existência, como se a partir dali tudo se acabasse, como se aquele ser simplesmente evaporasse. Só ficando lembranças, torturas, arrependimentos e perguntas sem respostas.

 

A morte não existe como um todo. Fica aí o corpo, que é uma vestimenta temporária, mas a essência continua. O indivíduo passa para outra dimensão, apenas isso. Parece misterioso ou incompreensível, somente pelo fato de que, hoje, não podemos ver este Ser nesta outra dimensão. E aquilo que as pessoas não vêm, não acreditam.

 

Mas isto vai mudar. Num futuro próximo, todos terão a oportunidade de ver e se comunicar com os seus familiares e amigos que já partiram. Vai depender da evolução de cada um. A oportunidade de crescimento está sendo dada: nos livros, revistas, entrevistas, televisão, jornal. Em todos os locais estão sendo semeados assuntos para despertar a atenção a estes fatos polêmicos. Muitos exemplos estão sendo apresentados, muitas experiências estão sendo vividas e transmitidas, mensagens em sonhos, pensamentos estranhos, sensações…

 

Devemos estar atentos a tudo o que acontece em nossa vida e parar de desconfiar e duvidar dos fatos. Se ficarmos quietos, observando, escutando e refletindo sem julgar, estaremos nos dando a oportunidade de entender o que está nos sendo ensinado.

 

Que a vida continua, não resta a menor dúvida. Estou aqui como prova disto. Mas para muitos de vocês não deve ser o suficiente, pois não me conhecem nem me estão vendo.

 

A única maneira de obterem a prova é através de vocês mesmos. Abram o coração, libertem as amarras do medo e da dúvida. Não questionem nada, apenas sintam. Deixem que a pureza da alma se manifeste. Entreguem-se e reflitam. Conectem-se com o Ser Supremo e ele dará as respostas. Acreditem no que sentirem e pressentirem. Isto é de vocês para vocês. Não comentem, guardem para si. É o começo do despertar, do crescimento, da verdade.

 

É sua sabedoria milenar ressurgindo de seu interior. Ela sempre esteve lá, mas agora podem libertá-la. Façam uso dela para crescer novamente. Lancem mão das armas que já foram suas e pratiquem o que já sabiam: o amor, a compaixão, a doação. Com estas armas, vocês conseguirão lutar e conquistar seu espaço eterno. Levarão consigo cada irmão que está a seu lado e uma nova realidade surgirá. Um novo mundo, sem guerras e desigualdades se formará. E neste momento, após sua purificação, vocês estarão também vibrando, junto com o planeta, numa dimensão superior, com valores nobres e verdadeiros.

 

A luta já começou. Muitos estão no meio da batalha e nem se deram conta. Mas aproveitem estas palavras para acordarem e se ajudarem, para que o processo seja mais rápido, consciente e eficaz.

 

Inspirem profundamente a energia pura da natureza e expirem com força, pela boca, colocando para fora tudo o que atrapalha, que pesa, que dói. Expilam as dúvidas, os sentimentos inferiores, os ressentimentos. Respirem amor e ponham para fora o rancor, o ódio, a inveja, tudo o que pesa, pois já não é mais seu.

 

Façam este exercício diariamente até sentirem que não têm mais coisas ruins para expelir.

 

A partir daí, uma nova vida surgirá. Vocês viverão no amor, na harmonia, na doação. Tudo será mais leve e aos poucos suas vidas tomarão outro rumo. Tudo começará a se ‘encaixar’, os valores mudarão, os objetivos simplificarão. E vocês se perguntarão: ‘Puxa, por que não pensei nisso antes?’. Pois agora vocês terão a prova que é possível mudar e crescer. Resta então, continuar, porque esta foi só uma etapa. Temos que continuar, praticando sempre, ajudando o próximo, dando as mãos para aqueles que ainda estão ‘tateando no escuro’, pois têm olhos, mas não enxergam.

 

Cada um tem o seu tempo e temos que respeitar, sem deixar de ignorar. Quanto mais auxiliarmos o próximo, mais rapidamente formaremos e viveremos num TODO melhor.

 

Façam a conta: se despertarmos o amor num irmão levaremos em tempo ‘x’, se despertarmos em dois irmãos levaremos a metade do tempo, se for em quatro, será num quarto de tempo. E se cada irmão despertado fizer o mesmo? Vejam a responsabilidade que temos! E confessem: Não é tão difícil, não é mesmo? Tenho certeza de que conseguiremos. Todos são bons, são filhos do mesmo Pai e queremos o mesmo bem. Então, mãos à obra!”

 

Joyce (22 de outubro de 2003)

 

Um ótimo ano de 2014 a todos!

Beijos, e fiquem na Luz!